Quais as principais diferenças entre ressonância magnética e tomografia computadorizada

Duas técnicas para obter diagnósticos médicos através de imagens com grande riqueza de detalhes são a ressonância magnética e a tomografia computadorizada. Mas você sabe quais as principais diferenças entre elas? Confira abaixo um quadro comparativo:

Ressonância magnéticaTomografia Computadorizada
TécnicaAs imagens são geradas em alta definição por meio de interação entre um campo magnético, ondas de rádio e o elemento químico hidrogênio, o mais abundante nos tecidos corporais.A técnica da tomografia utiliza raio-X em um equipamento de alta tecnologia, que permite fotografar o corpo humano em “fatias” e depois reconstruir, diferenciando os tecidos através da sua densidade.
Tempo de exameMais demorado, com duração de cerca de 15-20 minutos nos exames mais simples até cerca de 60-80 minutos nos de maior complexidade.Muito rápido, com duração média em torno de 2-5 minutos.
ContrasteUtiliza a substância gadolínio por via endovenosa. Reações alérgicas são raríssimas. Pessoas com insuficiência renal grave não devem realizar o exame.Utiliza substância a base de iodo, que pode ser ingerida, injetada por via endovenosa ou introduzida por via retal ou sondas/cateteres.

Reações alérgicas leves são pouco frequentes e graves são raras.

IndicaçõesImagens detalhadas do cérebro (muito utilizada para estudo de tumores, infecções e esclerose múltipla), coluna vertebral (principalmente para hérnias de disco), sistema músculo esquelético (no estudo de patologias de ligamentos, articulações, músculos), mama e abdome.Imagens do cérebro em patologias mais agudas (acidentes vasculares cerebrais – AVC e traumatismos), fraturas complexas de face, coluna e membros; estudo de patologias pulmonares e abdominais e para guiar biópsias.
RestriçõesÉ necessária a avaliação a cada caso específico pelo médico radiologista responsável.

Há restrições em pessoas que utilizem marca-passo cardíaco, implante coclear, alguns tipos de clipes / stents vasculares metálicos e algumas próteses ortopédicas.

É necessária a avaliação a cada caso específico pelo médico radiologista responsável.

Há restrições ao uso do contraste em alérgicos a iodo.

VantagensNão utiliza radiação, não há efeitos colaterais ou danos à saúde pela exposição ao campo magnético e ondas de rádio e menor chance de reação alérgica. Há maior diferenciação na imagem de tecidos moles e mais técnicas que permitem estudo de doenças e tumores.É menos sensível à movimentação do paciente durante a realização do exame, não apresenta risco a pacientes com dispositivos médicos implantáveis. Também é um exame mais rápido de ser realizado e o aparelho é maior e mais aberto. Exame de menor custo.
DesvantagensO paciente precisa ficar imóvel por um longo período e não pode ser realizado em pessoas com alguns dispositivos médicos implantáveis.

Aparelho com espaço menor e mais fechado, o que pode causar mais problemas com pacientes obesos e claustrofóbicos. Exame de maior custo.

Exposição ao raio-X. Quando houver contraste, não deve ser realizado em pessoas com alergia a iodo. Menos resolução na diferenciação dos tecidos, principalmente em patologias do sistema nervoso central.

Conheça melhor estes e outros exames realizados pela Ecomax clicando aqui.